Você está aqui:Home » Social » A segurança nos condomínios da Mooca precisa melhorar

A segurança nos condomínios da Mooca precisa melhorar

José Elias de Godoy tem 21 anos de experiência na área de segurança em condomínios. É oficial da PM, mestre em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública pelo Centro de Altos Estudos em Segurança da PM de São Paulo, instrutor de curso do SENAC/SP, palestrante e autor do Manual de Segurança em Condomínios e Técnicas de Segurança em Condomínios (4ª. Edição); e do Guia Prático de Segurança. Também é diretor geral da Suat – Assessoria e Treinamento de Segurança. Acompanhe os principais trechos da entrevista feita pelo jornalista Ailton Fernandes, editor da Bella Mooca.

Bate Papo Especialista FOTO

P – De uma maneira geral, os condomínios da Mooca e região são seguros?
R – Na minha opinião, está no mesmo patamar dos condomínios de outras regiões da cidade. Isto é, precisa melhorar muito. No ano passado, o número de assaltos em condomínios cresceu 56% segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo em relação ao ano anterior. Este ano, vai pelo mesmo caminho.
P – E os modus operandi dos meliantes?
R – Eles são jovens, bem vestidos, celulares na mão e se passam por moradores ou parentes de moradores. Entram no prédio e praticam o furto mediante arrombamento.
P – O senhor visita, com frequência, condomínios que foram assaltados.
Por que isso continua acontecendo?
R – O que vem acontecendo é que os porteiros ficam ligados no WhatsApp, joguinhos, filmes dos celulares. Se distraem e permitem a entrada dos criminosos.
P – Algum caso mais recente aqui na Mooca?
R – Teve sim. Um assalto em que uma moradora facilitou o acesso de dois assaltantes. No final, ela foi presa junto com eles. Durante a ação, um morador foi esfaqueado.
P – As administradoras têm investido em treinamento e capacitação dos funcionários dos condomínios?
R – Com exceção da Lello, não tenho visto aqui na Mooca iniciativas deste tipo. Acho importante oferecer treinamento, pagar bem, dar condições de trabalho, evitar a rotatividade. Tudo isso faz parte do sistema de segurança.
P – E quanto a implantação de sistemas eletrônicos de segurança?
R – Neste aspecto, tem acontecido investimento nesse tipo de equipamento. Câmeras de acesso, biometria e a portaria virtual remota.
P – Como funciona?
R – Sai o porteiro presencial. E o sistema é controlado por uma central de monitoramento à distância. Por meio da internet, visualiza o visitante, faz contato com o morador e, então, a entrada é liberada. É um sistema ideal para prédios com até 40 apartamentos.
P – E o Programa Vizinhança Solidária?
R – É um programa da Polícia Militar que funciona por meio do WhatsApp. Quem suspeita de alguma ação em seu prédio ou na vizinhança, entra em contato e informa a Polícia.

Serviço:
Suat – Assessoria e Treinamento
de Segurança
Rua Borges de Figueiredo, 303 – Sala 313
Mooca (SP)
www.suat.com.br

Deixe um comentário

© 2020 Desenvolvido por Ópera Markeitng