Você está aqui:Home » Uncategorized » De volta ao passado

De volta ao passado

Em homenagem ao Dia das Crianças, a Bella Mooca liga a máquina do tempo e faz uma volta ao passado para relembrar as brincadeiras de antigamente. Sem videogame, internet, celular, tablet e uma porção de aplicativos, a criançada daquela época usava a imaginação e a criatividade para desenvolver a linguagem, a habilidade social, motora e física. Puxando pela memória de moradores antigos da Mooca, confira aqui 10 jogos e brincadeiras: Amarelinha, Bolinha de Gude, Cabra-Cega, Corrida-de-Saco, Dança das Cadeiras, Passa-Anel, Pião, Pipa, Pula-Corda e Queimada.

Amarelinha
Com um giz, desenha-se quadrados no chão enumerados de 1 a 10. De posse de uma pedra ou casca de banana, as crianças devem jogar na casinha do número 1 e não poderá pisar nesta casinha quando estiver atravessando o caminho. Vence quem conseguir marcar primeiro as 10 casas da Amarelinha.

Bolinha de Gude
Desenhe um triângulo no chão. Espalhe as bolinhas dentro da área desenhada. A brincadeira consiste em bater nas bolinhas do seu adversário para conquistar as dele. Isto é, cada bolinha que você acertar passará a ser sua e vice-versa.

Cabra-Cega
Uma brincadeira antiga em que se coloca uma venda em uma das crianças. As demais se espalham no local ou ficam paradas. A pessoa vendada terá que encontrar o restante dos jogadores e dizer o nome de quem encontrou.

Corrida-de-Saco
Os participantes devem pular dentro de um saco de estopa (ou de farinha, por exemplo). Quem atingir a reta final primeiro ganha a partida. É possível também fazer a corrida em duplas.

Pião
Os participantes mostram suas habilidades botando o pião para rodar. Para isso, enrola-se a corda no pião segurando uma ponta do barbante e lançando o brinquedo no chão.

Dança das Cadeiras
Consiste em colocar cadeiras em um círculo e ligar uma música. Após a pausa da música, os competidores correm para sentar na cadeira mais próxima. Uma pessoa será eliminada a cada rodada, assim como é retirada uma cadeira. Ganha quem conseguir ficar até o final.

Pipas
Elas são coloridas, feitas com papel de seda, varetas e taquaras, por exemplo. As varetas fazem a armação na qual o papel fica preso. Na hora de empinar a pipa, é preciso procurar locais abertos, amplos, distante de redes elétricas e obstáculos verticais. O clima deve ser de céu limpo, sem sinal de chuva e vento moderado. 

Pula Corda
Na brincadeira coletiva, uma das extremidades da corda é presa em um poste ou árvore, por exemplo, enquanto um participante fica na outra ponta, batendo. As crianças que estão pulando seguem comandos (com um pé, com dois pés, passar antes que a corda toque o chão) ou pede a letra de uma música. Os mais habilidosos conseguem pular duas cordas que são batidas quase ao mesmo tempo.

Passa-Anel
Uma criança une as palmas de suas mãos, com o anel dentro, e passa suas mãos por dentro das mãos das outras crianças. Ela tem que deixar o anel nas mãos de uma das crianças sem que as outras percebam. Depois, mostra as mãos vazias e pergunta com quem está o anel? Quem acertar, vira o passador do anel. Se não, o anel segue com o mesmo passador até que alguém acerte. 

Queimada
Os jogadores são divididos em duas equipes. Cada um ocupa a metade da quadra, separada por uma linha. Quem estiver com a bola, precisa arremessar e atingir os adversários, que, por sua vez só são queimados se a bola tocar em alguma parte do corpo e cair no chão. Se eles conseguem agarrá-la, estão salvos. Quando são queimados, vão para o fundo e podem atingir os oponentes com a bola. Vence a equipe que queimar primeiro todos os adversários.

 

Deixe um comentário

© 2016-2018 Desenvolvido por Ópera Markeitng