Você está aqui:Home » Social » Coronel Delafina promove jantar beneficente

Coronel Delafina promove jantar beneficente

O comandante do 21º Batalhão da Polícia Militar/Metropolitano, tenente-coronel Antonio Delafina, reuniu um grupo de empresários, rotarianos e representantes de entidades de classe na sede do quartel no Parque da Mooca. O objetivo é buscar apoio para o Jantar Beneficente em favor da Associação dos Policiais Militares Portadores de Deficiência do Estado de São Paulo (APMDFESP), marcado para o próximo dia 18 de maio no salão nobre do Clube Atlético Juventus. O evento contará com duas atrações especiais: apresentação da Orquestra Sinfônica da Polícia Militar e do cover Fabian Presley, cabo da PM. O convite individual custa R$ 150,00. Mais informações: (11) 2605-1114 e 975304711. Antes do encontro, Delafina concedeu uma entrevista exclusiva para a revista Bella Mooca. Confira os principais trechos:

Como nasceu a ideia de promover o Jantar Beneficente?
Na Polícia Militar, nós temos um efetivo de mais de 120 mil homens entre ativos  e inativos. Desse contingente, sete mil são portadores de deficiência física. Uma grande parte estava em serviço defendendo a sociedade. No ano passado, nós tivemos a ideia de promover um jantar beneficente para ajudar essa entidade. Afinal, ela atende o PM deficiente e também seus familiares. Conseguimos reunir quase 500 pessoas. Agora, nossa meta é de duas mil pessoas no Clube Atlético Juventus.

O senhor tem promovido outras ações de cunho social?
São ações que visam aproximar a população da Polícia Militar. Por exemplo, em 2016, arrecadamos uma tonelada e 300 quilos de alimentos para a Nova 4E e, por dois anos consecutivos, realizamos um encontro com os motos clubes por ocasião do Dia 9 de Julho (Dia da Revolução Constitucionalista de 1932). O grupo saiu daqui do quartel e concentrou-se na Pinheiro Guimarães. Esperamos repetir também este ano.

Sua função é ficar na retaguarda ou participa também de diligências?
Minha função aqui é coordenar as cinco companhias subordinadas. Dependendo da gravidade, tanto o capitão, major e eu também participamos das ocorrências.
Ocorrências graves?
Nossa área é privilegiada em termos de ocorrências graves se comparado com outras áreas da Grande São Paulo. Lembro de um cidadão dirigindo um Porsche e que tentou se desvencilhar da lombada eletrônica. Passou para a contramão e atropelou um entregador de pizza que veio a falecer. Bateu depois em vários carros e está respondendo o processo criminal.

Deixe um comentário

© 2016-2018 Desenvolvido por Ópera Markeitng