Você está aqui:Home » Gastronomia » Como transformar bolo em obra de arte

Como transformar bolo em obra de arte

Engana-se quem pensa que bolo é tudo igual. Não basta ter a receita na mão, conhecer os ingredientes, levar na batedeira e acertar o ponto para agradar todos os paladares. Exige-se muito mais do que isso. Por isso, a jovem cake design, Maria Diaz, faz sucesso em São Paulo. Afinal, ela tem o poder de criar e transformar bolos, panettones, tortas e doces de vários tipos em verdadeiras obras de arte.
O bolo com efeito espatulado, por exemplo, é sua especialidade. Esta técnica já vem sendo utilizada faz um bom tempo e ganhou mais evidência depois do casamento real britânico do príncipe Harry com Meghan Markle no ano passado. Em seu trabalho, utiliza o tradicional buttercream com base de merengue italiano e manteiga nas coberturas.
A decoração é outro fator muito importante. Assim, seus produtos apresentam vários estilos e um pouco da personalidade da pessoa a ser homenageada. Além disso, pinturas esculpidas ganham formas únicas que enfeitam os bolos de batizados, aniversários, debutantes, casamentos e festas de Natal e Ano Novo. Em média, produz 40 bolos artesanais por mês.
“Claro que dá mais trabalho. Às vezes, demoro 48 horas para concluir um bolo com essas características, mas vale a pena porque os clientes adoram e indicam nosso trabalho” comenta Maria Diaz, mooquense, 33 anos, formada em Gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi. Ela também fez curso de especialização em confeitaria no SENAC, é pós-graduada em chocolataria. Passou por requintados restaurantes como D.O.M e TUJU. Há seis anos, abriu a Maria quero uma fatia no Parque da Mooca. Ela trabalha com hora marcada e os bolos decorados são precificados pelo rendimento e número de convidados.
Neste ano, encarou o desafio de aceitar encomendas natalinas. Da sua cozinha saem também deliciosos panettones recheados em quatro sabores: brigadeiro belga, toffee de caramelo, ovo maltine e creme de licor de ginga, além de sobremesas como entremets de frutas vermelhas e tiramisù (clássica da Mooca).
Sua arte foi ganhando admiradores e virou celebridade. A história dessa jovem mooquense é um bom exemplo de empreendedorismo, que já está fazendo história na confeitaria paulistana.
A partir de janeiro, ela abrirá novas vagas para ensinar confeitaria clássica e de decorações de bolo.

Serviço:
Maria quero uma fatia
Instagram @_mariaqueroumafatia
Email: contato@mariaqueroumafatia.com
WhatsApp: 9.5959.0151

Deixe um comentário

© 2020 Desenvolvido por Ópera Markeitng