Você está aqui:Home » A Mooca é bella » 23ª Festa do Imigrante reúne 50 nações com espetáculos e gastronomia típicas

23ª Festa do Imigrante reúne 50 nações com espetáculos e gastronomia típicas

festa-imigranteAlém da Copa do Mundo da Rússia, há um motivo a mais para a união das nações e celebração das diferentes heranças culturais: a Festa do Imigrante, promovida pelo Museu da Imigração na Mooca, no mês passado.
No ano passado, 20 mil pessoas participaram da festa. Por essa razão, os 49 expositores de alimentação, 29 de artesanato e 46 grupos de dança e música típicas ocuparam todo o local onde funcionava a Hospedaria dos Imigrantes e entregaram uma festa bem organizada. Um espetáculo de rostos, cores e sabores que, mesmo com o inverno antecipado que chegou à Mooca, manteve seu brilho e importância cultural.

Até quem mora na região, mas nunca participou, arriscou sair no frio para conhecer a festa. É o caso de Dona Júlia, descendente de japoneses que, por causa do pai imigrante, já conhecia o Museu, mas não a festa. Ela conta que trouxe a amiga Marisa a tiracolo. “Queremos ver as danças e provar as comidas ‘diferentes’ que estão aqui”, explicou Dona Júlia, que ficou sabendo sobre a festa pela televisão. Já a amiga Marisa, que todos os anos prometia comparecer, finalmente conseguiu. “Agora que estou aposentada, tenho mais tempo para conhecer a cidade”, concluiu.

Na praça de alimentação da Festa do Imigrante, uma barraca chamou a atenção e atraiu muitos visitantes: a barraca da Rússia. A anfitriã da Copa do Mundo possui colônias de imigrantes aqui no Brasil. Uma representante, Irina Ignatenko, com seu sotaque carregado e carisma, encarou com boa disposição uma fila de repórteres e visitantes que queriam saber mais a respeito da gastronomia de seu país. “Estamos felizes porque os brasileiros estão adorando a Rússia. Como a gente não está lá, fazemos a festa por aqui”, conta a moça vestida com trajes típicos.

Em seguida, Irina afirma que a culinária russa tem um público específico, geralmente descendentes do país e que já estão acostumados com o sabor. Porém, diz que “agora com a Rússia em todos os canais de televisão, todo mundo quer experimentar os nossos pratos”..

Dentre as especialidades russas, destaca o Varenyky, um tipo de pastel de massa caseira de batata com recheios variados, cebolas caramelizadas e creme de leite caseiro;  Blini, que é uma panqueca com caviar, além de outros salgados, como o Pierozki, outro tipo de pastel; e Vatrushki, pão russo coberto com queijo. Para espantar o frio, os visitantes provaram diversos tipos de vodcas e sobremesas como o tradicional bolo russo Medovik, à base de mel e com várias camadas.
Outra barraca bastante visitada, principalmente pelos mooquenses, foi a da Croácia, uma vez que a Sociedade Amigos da Dalmácia está localizada na Rua Tobias Barreto, 454. Também por causa da Copa do Mundo da Rússia, o Grupo de Danças da Sociedade convidou os visitantes para assistir à partida da Croácia contra a Nigéria em sua sede.

Deixe um comentário

© 2016-2018 Desenvolvido por Ópera Markeitng